Orçamento da gestão pública: dicas para otimizar e controlar esse processo .

por Grupo Editores Blog.

 

Gerir adequadamente o orçamento da gestão pública é fundamental para que o estado e suas entidades consigam alcançar os seus objetivos com eficiência e, assim, atender aos interesses da coletividade, como o direito à educação, saúde e lazer, por exemplo.

 

No entanto, nem sempre é fácil controlar o orçamento da gestão pública, considerando as emergências que, hora ou outra, surgem no decorrer de uma gestão. Mas para que esteja preparado para estas e outras situações, fizemos este artigo com 4 dicas para otimizar e controlar esse processo. Confira e tome nota de tudo!

 

1. Estabeleça as prioridades orçamentárias

 

Em primeiro lugar, convém dizer que é de suma importância que estabeleça as prioridades que deve atender com o orçamento que arrecadou a partir dos tributos, como por exemplo, educação, saúde e turismo.

 

Quando for estabelecer as prioridades, busque criar níveis de importância, apenas com o objetivo de melhor gerir a coisa pública, bem como o orçamento disponível. Por exemplo, a educação, nível 1, o turismo, nível 2, e daí em diante. Fazendo isso, é possível ter uma visão holística em relação ao uso do orçamento, o que pode facilitar na hora de geri-lo e controlá-lo.

 

2. Busque equilibrar a relação entre arrecadação e custos

 

Infelizmente, os recursos financeiros (orçamento) de um ente federado não são infinitos, o que significa dizer, que é fundamental que busque equilibrar a relação entre arrecadação e custos, para que assim o orçamento seja utilizado e controlado de forma eficiente e com base no interesse da coletividade.

 

Para manter essa relação equilibrada, é essencial que faça um planejamento orçamentário, determinando os custos que terá para, por exemplo, manter determinados serviços, como educação e saúde. Quer dizer, não apenas manter, mas também os expandir. Esse objetivo também deve estar presente no planejamento financeiro.

 

3. Conte com uma tecnologia de gestão empresarial ou governamental

 

O desenvolvimento tecnológico trouxe algumas vantagens para a administração pública. Uma delas foi, sem dúvida alguma, as tecnologias de gestão empresarial, as quais garantem que uma entidade ou empresa sejam mais eficientes e produtivas e consigam maior controle sobre o seu orçamento. É o chamado sistema integrado de gestão empresarial, mais conhecido pela sigla ERP, que conecta os diversos setores de um órgão com o objetivo de alinhar a gestão orçamentária e otimizar as tarefas, de um modo geral.

 

4. Obedeça a lei de responsabilidade fiscal

 

Como única dica, obedeça a lei de responsabilidade fiscal (Lei Complementar Nº 101). Ela impõe o controle do orçamento público, limitando-o à capacidade de arrecadação do estado. Nesse sentido, é um excelente instrumento de controle e de freio para que a administração pública siga se desenvolvendo, mas dentro dos seus limites orçamentários, para que assim não fique ou tenha prejuízo.

 

Fonte: Editores do Blog.

Você também pode se interessar por:

Deixar um Comentário