Servidores já dão sua cota de sacrifício ao atuar contra a pandemia, diz representante da categoria.

 

Os servidores já estão dando sua cota de sacrifício, ao atuar na linha de frente do combate à pandemia, disse o presidente do Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), Rudinei Marques, em reação às afirmações feitas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O ministro disse que os servidores públicos deverão ficar um ano e meio sem reajuste salarial.

 

“Servidores públicos na área da saúde, pesquisa, assistência social, segurança pública e outros estão dando o melhor de si neste momento, entregando o que se propuseram quando entraram para o serviço público”, afirmou.

 

O congelamento salarial, apresentado como uma contrapartida na negociação do pacote de ajuda financeira federal aos Estados e municípios, já estava no horizonte desde a aprovação da regra do teto de gastos, informou Marques. “Não há nada de novo, nem mesmo as grosserias do ministro.”

 

O representante dos servidores se referiu ao comentário feito por Guedes, que não é justo os servidores públicos ficarem em casa com as geladeiras cheias enquanto a população enfrenta os efeitos da pandemia. Ele frisou que não é intenção do governo tirar o salário de ninguém. Apenas, “em atenção aos brasileiros”, os servidores ficarão um ano e meio sem aumento.

 

A medida foi apresentada como uma “novidade”, uma contrapartida ao plano de apoio aos entes subnacionais que está em negociação com o Senado.

 

As folhas salariais são os maiores itens das despesas dos Estados. O governo federal resiste em aprovar medidas de auxílio financeiro que abram espaço para aumentar os gastos nessa área.

 

“O fato é que essas falácias não convencem mais, nem mesmo aos economistas ortodoxos que ainda tinham um pingo de confiança nele”, atacou Marques. “Cortar aqui e ali não vai tirar o país desse atoleiro, como estamos vendo desde 2016.”

 

Ele avalia que é hora de propor uma concertação nacional para superar as crises sanitária e econômica. “Jamais para insistir nesse discurso de ódio que só leva ao caos.”

 

Fonte: Valor Econômico.

https://unacon.org.br/2020/04/28/servidores-ja-dao-sua-cota-de-sacrificio-ao-atuar-contra-a-pandemia-diz-representante-da-categoria/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *