Os desafios encontrados no processo de administração pública no Brasil.

 

Antes de adentrar no assunto dos desafios encontrados no que tange à administração pública no Brasil, é necessário compreender o que é compreendido por administração pública. Trata-se de órgãos, agentes e demais serviços ofertados pelo Estado, que permitem satisfazer e gerenciar as necessidades presentes na sociedade, tais como a educação e a saúde, por exemplo.

 

Logo, a administração pública funciona por meio de serviços públicos, podendo ela atuar de forma direta ou indireta. Tal administração, prioriza o bem-estar coletivo, colocando o interesse público acima do interesse pessoal, ou seja, deve servir à sociedade de forma satisfatória.

 

Contudo, os problemas que sondam a administração pública são diversos. Um exemplo claro dessa problemática, está na limitação do papel atribuído aos municípios. Muitas das políticas públicas existentes são provenientes de programas federais, logo, necessitando de um repasse de verbas que muitas vezes encontra barreiras e burocracias para chegar a um município específico. Da mesma forma, municípios pequenos possuem forte dependência financeira, outro contratempo encontrado nesse panorama.

 

Outra questão problemática é que, muitas vezes, o Governo Federal, o estado e o município têm serviços propostos concomitantemente, já que não há clareza no que tange a público local e qual ente especificamente deve oferecer o serviço, ocasionando transtornos desta natureza.

 

Muitos problemas são ocasionados por uma gestão ineficiente da administração pública brasileira. É imprescindível ter uma visão macro do que ocorre com o orçamento, com os serviços, ter controle do fluxo de caixa e do orçamento, evitando eventuais problemas oriundos de uma má gestão.

 

Mas é necessário dimensionar que, mesmo entre tantos problemas como os ocasionados acima, a corrupção é o maior deles. Com a corrupção altamente atuante no Brasil, surge um problema gravíssimo e, infelizmente, crônico, como o desvio de dinheiro público. Porém além de tal desvio, a corrupção se alastra, gerando criminalidade e impunidade, além de outros fatores consequentes.

 

Não é uma tarefa fácil elencar soluções prontas para contornar a dimensão dos problemas da administração pública brasileira, contudo, é necessário pensar em perspectivas que ocasionem melhorias neste sentido.

 

Por exemplo, é necessário descentralizar o poder, visto que a gestão participativa ainda é um problema. Isso ocorre porque, mesmo a Constituição Federal garantindo a participação da população nas tomadas de decisão, na prática isso não configura uma participação efetiva. Por exemplo, há populações invisibilizadas nesse processo, caracterizando que é tangencial garantir uma participação popular real neste processo, não apenas bairrista.

 

Qualificar os servidores é outra tomada de decisão das mais importantes, uma vez que muitos trabalhadores na administração pública não possuem a aptidão necessária para atuar no setor de origem. Outro aspecto é a otimização do trabalho, por meio, por exemplo, da tecnologia. É irrevogável que a administração pública atuante no Brasil trabalhe com modelos tecnológicos e seguros, facilitadores no que tange aos dados armazenados e no controle do orçamento.

 

Distribuir de maneira coesa os serviços prestados por cada ente federal é imprescindível, evitando conflitos de interesse e outros problemas decorrentes. Quanto à enraizada corrupção, embora seja difícil contornar, é necessário lutar contra. Por exemplo, com um sistema mais claro de fiscalizar o Orçamento Público da União, publicando estes na internet diariamente, assim como a execução de cada passo de uma obra, licitação ou algo do gênero. Entre outros métodos capazes de alterar esse cenário.

 

Fonte: Editores Blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *