Árvores: o ar-condicionado natural das cidades inteligentes

por Grupo Editores Blog.

A importância das árvores nas cidades vai muito além da estética; elas são ar-condicionados naturais, essenciais para a sustentabilidade e qualidade de vida urbana. Em estudos recentes, como o realizado por Júlia Almeida, estudante de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário de Brasília (CEUB), fica evidente o papel crucial da vegetação na regulação microclimática em áreas residenciais. 

A pesquisa mostra como a disposição e a quantidade de vegetação podem influenciar diretamente na temperatura e umidade. Ou seja, promovem um ambiente mais agradável e saudável.

Em cidades inteligentes, a implementação de áreas verdes é estratégica, não apenas para o embelezamento urbano. Afinal, servem para combater as ilhas de calor e reduzir a necessidade de climatização artificial. 

O estudo de Almeida no Distrito Federal, por exemplo, identificou que locais com maior cobertura vegetal apresentam temperaturas até 3ºC mais baixas comparadas às áreas mais pavimentadas e menos arborizadas. Logo, essa diferença se traduz em um conforto térmico significativo, evidenciando as árvores como soluções eficazes para o arrefecimento natural.

Benefícios da arborização urbana

O efeito das árvores na melhoria do clima urbano é indiscutível. Nas superquadras de Brasília estudadas por Almeida, observou-se que regiões como a 308 Sul, com uma distribuição uniforme de árvores e jardins, mantêm temperaturas mais amenas mesmo durante os meses mais quentes. 

Essa região apresenta uma combinação de 59,11% de área permeável e 40,58% de área arborizada. Desse modo, favorece a criação de um microclima ideal para o bem-estar dos seus habitantes.

Por outro lado, a quadra 308 Norte, com menor cobertura vegetal e maior área impermeável, sofre mais intensamente com o calor. Então, a má distribuição de árvores contribui para o aumento das temperaturas, destacando a necessidade de um planejamento urbano mais integrado à natureza. 

Segundo o professor Gustavo Cantuária, orientador do projeto, o plantio estratégico de árvores nas cidades proporciona um ambiente mais fresco naturalmente. Além disso, reduz a necessidade de aparelhos de ar-condicionado, contribuindo para a sustentabilidade energética.

O papel das árvores na sustentabilidade das cidades

As árvores desempenham um papel vital na promoção de cidades mais sustentáveis e habitáveis. Além de oferecerem sombra e reduzirem a temperatura do ar através do processo de evapotranspiração, melhoram a qualidade do ar e aumentam a biodiversidade urbana. 

Em cidades inteligentes, o planejamento da arborização deve ser parte integrante das políticas de desenvolvimento urbano. Assim, asseguram que cada nova construção seja acompanhada de investimentos em espaços verdes.

Você também pode se interessar por:

2 comentários

Economia do cuidado: uma necessidade que cresce nas cidades inteligentes - Blog do AFTM 14 de maio de 2024 - 11:45

[…] Frequentemente, essas responsabilidades impactam negativamente a trajetória profissional das cuidadoras, limitando suas oportunidades de emprego e progresso na carreira. Assim, a necessidade de reconhecer e precificar adequadamente o trabalho de cuidado não é apenas uma questão de justiça social. É também um componente vital para o desenvolvimento sustentável de cidades inteligentes. […]

Responder
Economia do cuidado: uma necessidade que cresce nas cidades inteligentes - AAFIRP 15 de maio de 2024 - 06:26

[…] Frequentemente, essas responsabilidades impactam negativamente a trajetória profissional das cuidadoras, limitando suas oportunidades de emprego e progresso na carreira. Assim, a necessidade de reconhecer e precificar adequadamente o trabalho de cuidado não é apenas uma questão de justiça social. É também um componente vital para o desenvolvimento sustentável de cidades inteligentes. […]

Responder

Deixar um Comentário